Notícias do Blog

informações sobre o mercado.

Facebook começa a exibir anúncios no Messenger.

O Facebook está abrindo as portas do Messenger aos anunciantes. O aplicativo, que conta com 1,2 bilhão de usuários ativos em todo o mundo, começará a exibir anúncios em sua página inicial. A rede social já fez os primeiros testes de veiculação publicitária no Messenger em alguns países e, agora, passa a apresentar os anúncios para os usuários dos Estados Unidos.

O Messenger é um dos principais aplicativos do Facebook, ao lado do principal da rede social e do Instagram. A empresa vem recebendo pressão dos anunciantes para abrir novos espaços publicitários e o Messenger era um dos territórios mais importantes da plataforma que ainda não está ocupado por veiculação de mensagens de marcas.

A dificuldade da rede social é equilibrar a demanda por anúncios e a experiência dos consumidores. Em 2013, quando anunciou que abriria a timeline do Instagram para testes de publicidade, o Facebook sofreu severas críticas por parte do público, que temeram que os anúncios atrapalhassem a experiência visual.

Nessa fase inicial de publicidade do Messenger, os anúncios que aparecerão para as pessoas serão extensões de peças publicitárias publicadas no Facebook e no Instagram. Os anúncios comportam fotos ou carrossel de imagens, como acontece na plataforma do Facebook. Por enquanto, a empresa não permitirá anúncios em vídeo, mas é possível que, em breve, esse formato também possa ser utilizado no Messenger.

Desde o começo do ano, o Facebook vem testando a inclusão de anúncios no aplicativo de bate-papo nos mercados da Austrália e Tailândia e quer analisar metodicamente sua apresentação. A rede social declarou que as peças publicitárias começarão a aparecer para os usuários de todo o mundo ao longo do próximo mês (agosto) de forma gradativa, até estar aberto a toda a base.

Os anúncios irão aparecer na home do aplicativo, onde as pessoas visualizam as pessoas que estão online e os chats de conversas. Essa área também hospeda o serviço instantâneo de mensagens do Facebook (similar ao Snapchat e ao Stories, do Instagram), que é estratégico para a companhia atrair e cativar o público mais jovem.

Por meses, a empresa alertou aos anunciantes e investidores que estava ficando sem espaço para a veiculação de novos anúncios e que não conseguia mais inserir tantas peças no Feed de Notícias. O Facebook alertou que isso poderia se tornar um problema para o crescimento da companhia em meados deste ano. A esperança é de, com o Messenger, essa questão seja resolvida.

FONTE: meio&mensagem


voltar