Notícias do Blog

informações sobre o mercado.

E-COMMERCE CRESCE EM ABRIL E VAREJO DÁ SINAIS DE RETOMADA

As vendas de e-commerce aumentaram 29% em abril em relação ao mesmo mês no ano passado. O crescimento constante das vendas pela internet foi comemorado pelo mercado, que neste ano contou com menos dias úteis no mês em relação a 2016.

As informações fazem parte do relatório SpendingPulse, feito pela Mastercard, que mede o desempenho do varejo.

Segundo o relatório, o e-commerce foi impulsionado no mês pela venda de eletrônicos, hobby & livraria e móveis, que tiveram indicadores acima do canal de distribuição.

Os itens de vestuário e artigos farmacêuticos ficaram abaixo do crescimento, mas o resultado ainda foi superior ao comparado ao varejo em geral.
Mercado em recuperação

De modo geral, as vendas do varejo em abril apresentaram leves sinais de recuperação, apesar da queda de 0,2% no mês em relação ao ano passado.

Isso porque, segundo o estudo, o varejo vinha de uma situação complicada com a queda de 1,4% no primeiro trimestre do ano e 4,6% no último trimestre de 2016.

Segundo a pesquisa, em abril, setores como supermercados, vestuários e artigos de uso pessoal e doméstico cresceram acima do indicador.

Já a venda de móveis, eletrodomésticos, combustíveis, artigos farmacêuticos, materiais de construção e restaurantes apresentaram resultados abaixo das vendas totais.

A expectativa para o mercado, no entanto, é de melhoras nos próximos meses. É o que defende Kamalesh Rao, diretor de pesquisa econômica da Mastercard Advisors.

“O ambiente econômico ainda se mantém desafiador, com o aumento da taxa de desemprego e deterioração da massa salarial. Mesmo assim, a confiança do consumidor continua crescendo em abril em relação ao mês anterior”, diz.
Regiões

As regiões Sul e Sudeste foram as que mais venderam no varejo em abril deste ano, com 1,7% e 1,6% respectivamente. O Nordeste, que fechou com -0,1%, também apresentou vendas acima em relação ao ano passado.

O Norte e Centro-Oeste do Brasil, no entanto, ficaram abaixo do registrado pelo varejo.

FONTE: Novarejo.


voltar